Segunda-feira, 27 de Março de 2006

Querida Nossa Única

.
Pronto, uma música dos Beatles a bombar ali ao lado para ti, minha querida. Ai de ti que não estejas cá para bluetoothizarmos a próxima série dos Morangos...
publicado pela batukada às 17:28
link do post | comentar

Querida Nossa Diva

.
Desta passa. Reincidências não se admitirão, já se sabe. Tá? Tá.
publicado pela batukada às 17:23
link do post | comentar

Querida Miss Pearls

.
A indesculpável sou eu. É esta, aliás, a grande história da minha vida. Um beijinho!
publicado pela batukada às 17:16
link do post | comentar
Quinta-feira, 23 de Março de 2006

.
publicado pela batukada às 12:39
link do post | comentar
Terça-feira, 21 de Março de 2006

Textos que daríamos a ler a William Shatner 9*

.
I like your twisted point of view, Mike. I like your questioning eyebrows. You've made it pretty clear what you like. It's only fair to tell you now that I leave early in the morning and I won't be back till next year. I see that kiss-me pucker forming, but maybe you should plug it with a beer, cause: Papa was a rodeo - Mama was a rock'n'roll band. I could play guitar and rope a steer before I learned to stand. Home was anywhere with diesel gas - Love was a trucker's hand. Never stuck around long enough for a one night stand. Before you kiss me, you should know: Papa was a rodeo.

The light reflecting off the mirror ball looks like a thousand swirling eyes. They make me think I shouldn't be here at all. You know, every minute someone dies. What are we doing in this dive bar? How can you live in a place like this? Why don't you just get into my car? and I'll take you away, I'll take that kiss now, but Papa was a rodeo - Mama was a rock'n'roll band. I could play guitar and rope a steer before I learned to stand. Home was anywhere with diesel gas - Love was a trucker's hand. Never stuck around long enough for a one night stand. Before you kiss me, you should know: Papa was a rodeo.

And now it's 55 years later, we've had the romance of the century. After all these years wrestling gators I still feel like crying when I think of what you said to me: "Papa was a rodeo - Mama was a rock'n'roll band. I could play guitar and rope a steer before I learned to stand. Home was anywhere with diesel gas - Love was a trucker's hand. Never stuck around long enough for a one night stand."

Before you kiss me you should know - Papa was a rodeo. What a coincidence, your Papa was a rodeo too.


*Não morrerá, com certeza, este grande primeiro movimento interbloguístico organizado de que há memória. Num dia como tantos outros, à tardinha, três bastante grandes amigos – Maria das Flores , Le Fante e esta pessoa – chegaram à conclusão de que o mundo seria um muito melhor lugar para se viver sem que se sobrevalorizassem compulsiva e cegamente situações como o Jack Johnson, a Scarlett Johansson, os Arcade Fire, o João Pereira, os Keane, os anos oitenta, a Diane Krall, o pudinzinho flã caseiro, o Sun Ra, o ruibarbo (referência britânica), o Glenn Miller, os Arctic Monkeys**, a Dra. Uhlenbroek (referência britânica) e o Nuno Galopim. Nesse dia à tardinha, estes amigos sentaram-se à mesa e, de forma extremamente inteligente e pausada, decidiram trazer um novo alento às suas vidas e às vidas dos demais: a haver alguém a ser sobrevalorizado, será, sem margem para qualquer dúvidazinha que seja, o inexcedível William Shatner.



We love you, Mr. Dom William Shatner!



**NOVO
publicado pela batukada às 10:54
link do post | comentar
Segunda-feira, 20 de Março de 2006

MacGuffinização

.
Tenho ali um obituário sebem sedento de novidades, mas ainda bem que não vêm daí, Mac. Long live o Contra-a-Corrente, camandro!
publicado pela batukada às 17:59
link do post | comentar
Domingo, 19 de Março de 2006

Broke back

.
Image hosting by Photobucket
publicado pela batukada às 20:45
link do post | comentar
Sexta-feira, 17 de Março de 2006

Brokeback

.
Image hosting by Photobucket
publicado pela batukada às 16:30
link do post | comentar

Serviço público para o Stephen King, salvo seja.

.
. O Festival Super Bock Super Rock realiza-se em dois pares de dias: 25 e 26 de Maio e 7 e 8 de Junho. Malta confirmada: Korn, Within Temptation, Moonspell, P.O.D., Tool, Placebo, Deftones, Alice in Chains, Franz Ferdinand, The Cult, Keane, dEUS, Editors, 50 Cent, Pharrell, Patrice e Boss AC. Mortos-vivos, gogós, malta do rock lambeta, hipopizada lambeta e dois sebens. O Pharrell já não é ninguém, atenção, não vás ao engano. Mais informações aqui e, talvez daqui a uns dias, aqui. Não tires férias para este, como é claro. Vais descansadinho ao recinto ver a tua bandinha, beber a tua cervejinha e sais de lá mais tardar à 1 h 00 m. À 1 h 30 m estás em casa.

. Vilar de Mouros é longe, muito longe. Longe. Ainda para mais, este festival costuma ter muita gente nova ligada à natureza com a qual é difícil conviver. Malta que carrega djambés e berimbaus para todo o lado, que tenta, a todo custo, desenvolver o respectivo sentido rítmico. Acontece lá para meados de Julho, quando a população ainda não está bem dentro do Verão. Ainda que uma desculpa para ir comer rojões à Casa da Anta seja sempre uma boa desculpa, não me parece que justifique estragar dois ou três dias das nossas preciosas férias. Não há ainda nenhuma banda confirmada, parece-me. No entanto, o do ano passado teve um cartaz fraco, cheio de problemas e lacunas. Por outro lado, é capaz de lá ir tocar alguém que vá a caminho de Benicàssim, como os Strokes ou os Pixies. Agora estás a pensar "ah, mas se vierem os Strokes, eu estou lá". Epá, não. Tiras sete dias em Julho e vais a Barcelona, que o cartaz do Benicàssim está bastante bom. É o que fazem as boas pessoas, como eu, por exemplo.

. O Festival Sudoeste faz este ano dez anos. Por ser um aniversário especialíssimo, estão já confirmados os Xutos e Pontapés, o Gentleman e o Dj Rui Vargas. Bom, de arromba, de arromba. Com sorte, até o Ben Harper e os Guano Apes lá estarão todos contentes. A saltar ao som destes queridos todos, estará a betaria do costume, com a qual é também bastante difícil conviver. Acontece nos primeiros dias de Agosto, mas não tirar férias aqui, por amor de deus. Quarta e quinta não interessam; sexta pedes para sair mais cedo (às 17 h, por exemplo) e vens no Domingo à uma da manhã. Com sorte, perdes a actuação da melhor banda do festival, mas não faz mal. Chegas a casa às 3 h 30 m satisfeito porque não desperdiçaste nenhum dia de férias nesta merda.

. Paredes de Coura fica longe, muito longe. Faz ali um anfiteatro natural no sítio do palco. Pois, pois; deixa-o fazer. Este junta a betaria do Sudoeste e as pessoas ligadas à natureza de Vilar de Mouros, que passam os dias a contemplar o anfiteatro natural, ao som de djambés e berimbaus. Acontece na segunda ou terceira semana de Agosto, quando a malta ainda está a ressacar do Sudoeste. O cartaz de Paredes é sempre, sempre, sempre o melhor de todos, e desta verdade não se pode fugir. Mas, pá... Não se tira férias em caso algum. Mil vezes desperdiçar 15 dias em Punta Cana ou na Riviera Maia de papo para o ar ou a caminho do bar que está no meio da piscina em busca de coca-colas com gelo e limão. E duas palhinhas.
publicado pela batukada às 12:00
link do post | comentar
Terça-feira, 14 de Março de 2006

Galeria mood swing - Exposição o Meu Irmão é Mais Talentoso Que o Teu

.
Image hosting by Photobucket

Mozart tulpen
by Gustty, 2006
publicado pela batukada às 10:33
link do post | comentar
Segunda-feira, 13 de Março de 2006

Melofobia

.
Há muito tempo que não via um nome assim tão bom, filho de um template assim ainda melhor e com uns textos assim valha-me deus a coisa boa que ali vem. É caso para dizer: viva a música e viva-a também aqui.
publicado pela batukada às 15:11
link do post | comentar | ver comentários (2)
Sexta-feira, 10 de Março de 2006

Galeria mood swing - Exposição o Meu Irmão é Mais Talentoso Que o Teu

.
Image hosting by Photobucket

Hey, that's Ferre Grignard!
Gustty, 2006
publicado pela batukada às 10:36
link do post | comentar
Terça-feira, 7 de Março de 2006

Free Philip ®

.



Para o Pedro Mexia.
publicado pela batukada às 10:19
link do post | comentar
Segunda-feira, 6 de Março de 2006

My own

personal...





...jesus

someone to hear my prayers, leileilei....
publicado pela batukada às 13:31
link do post | comentar
Domingo, 5 de Março de 2006

Composição "Blogues femininos e blogues masculinos - Haverá, afinal, muito sexo na blogosfera?"

.
[no prelo]
publicado pela batukada às 21:29
link do post | comentar

Saga Nem Só de Forró, Axé, Marias Ritas, Perlimpimpins e Sangalas Vive a Música Brasileira, Com a Gr

.
Teique um e meio - Sapatas de que até gosto

[Cena quatro – Gal Costa: It's all over now, baby blue]


Elvis Presley morreu badocha e com o fígado desfeito precisamente no mês em que nascera, em tempos, Alfred Hitchcock. Por sua vez, Hitchcock nasceu no mês e no dia em que, anos mais tarde, viria também eu a nascer. Enfim, a vida e as coincidências, as coincidências e a vida. Além da supracitada morte, o ano de 1977 acolheu ainda o nascimento de Thierry Henry e da Shakira, a estreia do Saturday Night Fever, a estreia do Star Wars, o mega-apagão de Nova Iorque, a estreia dos B-52's e a prisão do Keith Richards. No fundo, arrancavam, em 1977, os divertidíssimos anos oitenta. 1977 é ainda o nome de um álbum dos Ash. Já 1979 é o nome de uma música dos Smashing Pumpkins, que acabou por dar o nome a um álbum de singles, com este single incluído, também dos Smashing Pumpkins. Este álbum de singles fazia parte de uma caixa que saiu em edição limitada nos finais de 1996, a chamada box dos Smashing Pumpkins, digamos, de seu nome The Aeroplane Flies High. Lembro-me bem da pergunta que mais ouvi entre Dezembro de 1996 e Outubro de 1997: "Já tens a box?". Enfim, sim: tenho lá em casa uma desde Novembro de 1996, e gosto muito. E enfeita-me lindamente a estante (um beijinho para a minha querida Expedit).

Sucedeu também em 1977 Gal Costa usar o cabelo com risco ao meio. Ainda lhe dava - é certo que com menos frequência que em 1968 - nos ácidos, com certeza. Tento acreditar que sim, pelo menos. Foi, por falar nisso, em 1968 que os tropicalistas, sedentos de protestos e reivindicações, desataram a guitarrar e a batucar (cheira-me que já merecia um autolinque) Brasil afora, desiludidos e com os bolsos dos casacos de lã carregados de droga. Lá no meio daquilo tudo, da droga, Gal reparava que o mundo lhe estava, com certeza, a ficar um bocadinho mais engraçado. Foram épocas frutíferas para o mundo em geral e também para a Gal Costa, uma pessoa, até aquela altura, sonsa. Viva o tropicalismo, vá. De 1968 a 1976, a vida foi, para Gal Costa, um amarfanhado de ideais. Notou-se, aliás.

Bom, sucede que andou e andou e foi parar ao tal ano de 1977. E é aqui paramos, já que foi aqui que a senhora agarrou e e se pôs a cantar uma cantiga de Bob Dylan, mas em brasileiro. Bob Dylan, por sua vez, é a pessoa que, nem por acaso, se divorciou, precisamente em 1977, de Sara Lowndes Dylan. É esta a músiquinha que aqui toca. It's all over now, baby blue será, provavelmente, uma cantiga dos anos sessenta. Negro amor, a da Gal, é de 1977. Bom, nem sei que diga.

Negro Amor
by Bob Dylan, no fundo, mas cantadinha agora por Gal Costa, com muita garra

Vá, se mande, junte tudo que você puder levar
Ande, tudo que parece seu é bom que agarre já
Seu filho feio e louco ficou só
chorando feito fogo à luz do sol
Os alquimistas já estão no corredor
e não tem mais nada negro amor

A estrada é pra você e o jogo é a indecência
junte tudo que você conseguiu por coincidência
e o pintor de rua que anda só
desenha maluquice em seu lençol
sob seus pés o céu também rachou
e não tem mais nada negro amor

Seus marinheiros mareados abandonam o mar
seus guerreiros desarmados não vão mais lutar
seu namorado já vai dando o fora
levando os cobertores? E agora?
até o tapete sem você voou
e não tem mais nada negro amor
e não tem mais nada...

As pedras do caminho deixe para trás
esqueça os mortos que não levantam mais
o vagabundo esmola pela rua
vestindo a mesma roupa que foi sua
risque outro fósforo, outra vida, outra luz, outra cor
e não tem mais nada negro amor
e não tem mais nada negro amor
e não tem mais nada negro amor
e não tem mais nada negro amor


Na verdade, eu não tenho a certeza se a Gal Costa é sapata, mas é situação que não interessará muito.
publicado pela batukada às 20:20
link do post | comentar
Quinta-feira, 2 de Março de 2006

Ir lanchado

.
Falar de Blogues: Feminino/Masculino
Organização: José Carlos Abrantes e Almedina
3 de Março, 19:00 horas

A Origem das Espécies, Francisco José Viegas
Controversa Maresia, Sofia Vieira
Geração Rasca, André Carvalho
Rititi, Rita Barata Silvério

Amanhã, dia 3 de Março, às 19:00 horas
Livraria Almedina
Atrium Saldanha, Loja 71, 2.º Piso Lisboa
publicado pela batukada às 16:20
link do post | comentar

E-mail

batukada_ms@hotmail.com

Gira-discos 'sebem

Aprecie o silêncio

Arquivos

Maio 2012

Janeiro 2012

Setembro 2011

Agosto 2011

Junho 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Maio 2010

Abril 2010

Novembro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

blogs SAPO