Domingo, 29 de Agosto de 2004

Da resignação

Epá, não.
publicado pela batukada às 02:02
link do post | comentar
Sexta-feira, 27 de Agosto de 2004

Metáfora da vicissitude (II)

.

"A fúria anti-despenalização das vacas frígidas que por aí mugem, enoja-me."



Já fazia falta um texto destes, assim, tão verdadeiro e fantástico que até abespinha. Muito obrigada, minha querida jóia!
publicado pela batukada às 10:49
link do post | comentar
Quinta-feira, 26 de Agosto de 2004

Metáfora da vicissitude (I)

"O Bebé Âncora



Era uma vez uma linda menina

que vinha do mar.

E só havia um sítio

onde queria estar.

Com um tipo andarilho

que tocava numa banda.

Deixaria o oceano

para cumprir sua demanda.



Ele era para ela

o mais desejado.

E tentou de tudo

para o ter a seu lado.



Mas a vida dela

com a dele andou desfazada.

Deambulou pela terra

sozinha e abandonada.

Tentou parecer feliz,

tentou parecer trágica,

tentou cartas astrais,

sexo e varinha mágica.



Nada os podia unir,

excepto talvez... uma réstia de esperança:

uma coisa que lhes ancorasse os espíritos...

Tiveram uma criança.



Mas precisaram de uma grua

para o parto do novo ente.

O cordão umbilical

era em forma de corrente.

Era feio e sombrio

e muitíssimo pesado.

Não tinha pele cor de rosa:

só ferro enferrujado.



O bebé que nascera

para cimentar aquele amor

encheu-os a ambos

de um terrível mau humor.

Por isso, para a sua banda

regressou o andarilho,

jurando que nunca mais

se metia em tal sarilho.



E ela ficou sozinha,

com o bebé para cuidar:

tornou-se tão opressivo

que acabou por a afundar.



No fundo do mar,

depôs o seu amor.

Só restava ela, o bebé

e uns peixes em redor."





Tim Burton, Morte Melancólica do Rapaz Ostra e Outras Histórias, 1997
publicado pela batukada às 21:27
link do post | comentar
Quarta-feira, 25 de Agosto de 2004

Let there be a light (IV)

Para os 50 anos do Luís Carmelo, uma valente salva de palmas. Parabéns, Luís!
publicado pela batukada às 17:21
link do post | comentar

Reach out and touch faith

Começo de dia em alta voz: atravessar a Ponte 25 de Abril ao som do Johnny Cash a revisitar os Depeche Mode.

publicado pela batukada às 10:27
link do post | comentar

Do que ficou para trás - advertência para tudo o que a seguir se segue

.



Megafotografia pela jóia Nádia Carreira



«Contar deforma, contar los hechos deforma los hechos y los tergiversa y casi los niega, todo lo que se cuenta pasa a ser irreal y aproximativo aunque sea verídico, la verdad no depende de que las cosas fueran o sucedieran, sino de que permanezcan ocultas y se desconozcan y no se cuenten, en cuanto se relatan o se manifiestan o muestran, aunque sea en lo que más real parece, en la televisión o el periódico, en lo que se llama la realidad o la vida o la vida real incluso, pasan a formar parte de la analogía y el símbolo, y ya no son hechos, sino que se convierten en reconocimiento.»

Javier Marías, Corazón tan Blanco





Assim, tudo num só folêgo. Sem pontos, sem pontos e vírgula e sem reticências. Só a maiúscula inicial e o ponto final.

publicado pela batukada às 00:18
link do post | comentar

Brilhante, brilhante

Rui Silva e o seus 1500 metros. Allez!
publicado pela batukada às 00:15
link do post | comentar
Segunda-feira, 23 de Agosto de 2004

Da falta de sentido equidistante e de equilíbrio da menina da recepção do cinema King

Ontem, o caracol e eu agarrámos e fomos ao King ver O Regresso.



Quando entrámos na sala 1 já estava tudo escuro. O que nos impediu de visualizar o que quer que fosse que estivesse ao nosso redor, à excepção da tela. Óbvio.

Sentaram-nos, pois, numa fila cheia - mas cheiínha de todo -; tão cheia que só restavam aqueles dois buraquinhos ali no meio... abandonados... coitadinhos... para o caracol e para a batukada.

Para lá chegarmos, tiveram de se levantar quatro amáveis emanadores de calor humano. Ao meu lado estariam outros tantos, ou mais um ou dois. Uma fila bem composta. A da frente também parecia ter bom aspecto; bem amanhada e ordenada. Assim, todos nós amiguinhos, a repartir inspirações e expirações audíveis, a repartir, inclusivamente, movimentações audíveis dos estômagos. O filme seria, a adivinhar pelos braços que tínhamos nos apoios das nossas cadeiras, um sucesso de bilheteiras (da sala 1 do King). Nem o movimento frenético das magnânimas interpretações aliado à banda sonora também ela bem boa me impediram de, no meu subconsciente desperto, antever uma sala cheíssima, cheia de gente, aos amontoados, quentinhas, ali, para ver o filme do Zviaguintsev. Tudo para justificar a comunhão perfeita de quem assistia, ontem, àquele exercício estético bastante - muito - bom.



Bonito cenário, repito. Idílico, mas curto. E quentinho. brrrrrrr! Contudo - espante-se - inverosímil. Apercebi-me, pois, de que fico veementemente comovida, naquele cinema, com o modo como o calor humano é disposto naquelas salas amorfas: todo concentrado no mesmo sítio, numa quase-osmose perfeita. A precavida menina da recepção* organizou ali uma comunidade, deixando espaço nos lados, por cima e por baixo. E para quê? Para o caso de visitas inesperadas, está claro.



Gostei de O Regresso .







*cortesia caracol perfumado

publicado pela batukada às 23:52
link do post | comentar

Allez, Obikwelu!

Três hip hip urras ou cinco para o Francis Obikwelu!



É só para dizer que a prova dos 100 metros é a que mais me impressiona de todos as outras dos Jogos Olímpicos. Verdade.
publicado pela batukada às 23:38
link do post | comentar
Terça-feira, 17 de Agosto de 2004

...

Pronto, acabou-se a esbórnia neste blogue.
publicado pela batukada às 20:53
link do post | comentar

Vamos lá a ver uma coisa: afinal, quem foi a Miss Festival Sudoeste 2004?



Sempre de mala e cuia, a batukada lá apontou as novidades mais gritantes do Festival no tal bloco de apontamentos. Chique. É de referir, antes de tudo, que o evento foi ligeiramente renhido, ainda que, mesmo antes de começar, tudo estivesse já decidido: os melhores seriam aqueles e os piores aqueloutros.



Ora bem, é só um minuto (desembrulhando o envelope dourado que guarda os apontamentos, soldado com lacre azulão-adidas-monza). Cá estão os prémios, e por ordem crescente:





Miss Flop Total Festival Sudoeste 2004 ou Prémio Mais Não, Por Favor: Groove Armada



Miss Fotogenia Festival Sudoeste 2004 ou Prémio Cada Tiro, Cada Melro; Sempre Todos Muito Arranjadinhos e Bonitinhos Em Todas As Fotos: Kraftwerk.



Miss Simpatia Festival Sudoeste 2004 ou Prémio Tom Barman: dEUS



Segunda Dama de Honor Festival Sudoeste 2004 ou Prémio Estes Malandrecos Tiveram a Pouca-Vergonha de Nos Apresentarem Cheirinhos Esporádicos do Sexx Laws, do Beck, No Meio do Smack My Bitch Up, dos Prodigy; Era Escusada Tanta Emoção, Assim, Sem Anestesia: Dezperados.



Primeira Dama de Honor Festival Sudoeste 2004 ou Prémio Oh, vida! Não fossem os Franz Ferdinand, Estes Estafermos do Bom Sonoro e Pulhões do Bom Gosto Teriam Sido a Miss Sudoeste 2004, Mas não... Que Pena, Que Pena; Que pena, Que pena: Da Weasel.



Miss Festival Sudoeste 2004 ou Prémio Praise the Lord ! Ninguém Se Aflija Que Eles Voltam, Com Toda a Certeza; Seja Ceguinha: Franz Ferdinand.





Espaço fica, claro está, para as menções honrosas:



Prémio Obrigada, Meus Amigos; Vocês São os Maiores: Pipi, Nádia e Bruno.



Prémio Ladrão Mais Ladrão Não Há: Farturas Paulo Alexandre.



Prémio Ó Engenheiro Doutor Director, Pague Lá Uma Que A Seguir Pago Eu: Engenheiro Doutor Director Quase-Advogado Pedro.



Prémio É Impressão Minha ou os Concertos Destes Rapazes São Sempre Todos Muito Iguais: Massive Attack.



Prémio Coincidência Mais Pirosa do Século: o cor-de-rosa avioletado.









E é assim a vida...





[Agora os Jogos, os Jogos, senhores.]

publicado pela batukada às 20:24
link do post | comentar
Segunda-feira, 16 de Agosto de 2004

Bom, mas, nos entretantos das férias, a batukada esteve lá, no terreno – claro –, e, desta vez, bem



Prefácio







Que ninguém se faça ouvir a perguntar porquê, mas a verdade pode, de facto, ser esta: foram três dias como há muito não vivenciávamos. Queremos, por esta razão, agradecer a todos os que tornaram possível o estupendo fim-de-semana que já lá vai: ‘t’obrigados. Mesmo com a chuva miudinha, tudo correu bem. Até a lama que pisávamos nada mais era que algodão doce para os nossos pés. Mentira. Foi custoso. Mas bom, muito bom!

Uma palavra amiga para todos aqueles que decidiram ficaram em casa: benzós Nosso Senhor. Permitiram um flop de filas extremamente agradável. Bem-hajam.



E assim passaram os dias:



Temperatura: ‘sebem.

Vento: de sudoeste, com rajadas que traziam o cheiro do mexilhão da praia da C*.

Faixa etária predominante: simpática.

Cor predominante: o azulão dos ténis-bota suprapostados.

Preço da cerveja: ao desbarato, meus amigos.





*não digo.





[já continua, porque o que agora realmente interessa são os Jogos, senhores.]

publicado pela batukada às 20:24
link do post | comentar

...

Emotional batukada (coitadinha, que ainda agora aqui chegou): obrigada, minhas queridas Paulinha e jolie Mary*. Muito obrigada, aliás. !



*enfim, sei sei, jóia.
publicado pela batukada às 20:13
link do post | comentar
Domingo, 15 de Agosto de 2004

Do fim das férias

.

....

..

argh!

...

.....

Oh...

...

..

Snif...

...

publicado pela batukada às 18:20
link do post | comentar
Terça-feira, 3 de Agosto de 2004

Vuelvo al sur

Não é dificil prever que quem dará o melhor concerto do Festival Sudoeste 2004 serão os Franz Ferdinand. Contudo, a batukada estará no terreno - com certeza - e com um bloco do Brancusi na mão – a la chique alternativa – para que nada lhe escape. Até Setembro ou Novembro!

publicado pela batukada às 02:59
link do post | comentar
Domingo, 1 de Agosto de 2004

Estamos de férias, mas não estamos distraídos - Cuide da sua saúde agora

«Ossos saudáveis



Cada osso é um tecido vivo que necessita de grande quantidade de nutrientes do seu regime alimentar para manter a sua resistência e elasticidade. Coma muitos alimentos abundantes em cálcio. O leite e a maioria dos laticínios, peixe com espinhas comestíveis (sardinhas e salmão de conserva), hortaliças, citrinos, nozes, ervilhas e feijões - eis boas fontes de cálcio. O leite desnatado contém tanto cálcio como o leite integral, mas tem menos gordura saturada. Corte com álcool e a cafeína: podem enfraquecer os ossos.»



Da colecção 101 Sugestões: "Vida Saudável"





Adenda: traduzir "leche desnatada" por "leite desnatado" e "leche completa" por "leite integral" é do mais fantástico que se pode ver no mundo. Mas a verdade é que o cálcio é o mesmo, sim. Juro.

publicado pela batukada às 15:49
link do post | comentar

E-mail

batukada_ms@hotmail.com

Gira-discos 'sebem

Aprecie o silêncio

Arquivos

Maio 2012

Janeiro 2012

Setembro 2011

Agosto 2011

Junho 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Maio 2010

Abril 2010

Novembro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

blogs SAPO