Quarta-feira, 6 de Agosto de 2008

O mesmo para a diferença

.

O mundo ideal seria aquele onde as pessoas que lá vivessem não tivessem medo de ser diferentes, de mostrar a diferença, porque no mundo ideal não haveria constrangimentos relativamente às diferenças que eventualmente existissem entre as pessoas. Nem por parte dos que fossem diferentes, nem por parte daqueles que passivamente se passeassem pelas ruas. Toda a minha gente sem constrangimentos. Lembrei-me disto hoje de manhã, enquanto pensava na questão da mudança. Tenho um youtube para ilustrar esta situação. Choro sempre a vê-lo. É o mesmo do post abaixo.

 

 

 

Como é óbvio, não estamos a incluir gordos nem badochas nesta conversa.

publicado pela batukada às 10:27
link do post | comentar
7 comentários:
De Helena Miranda a 6 de Agosto de 2008 às 13:52
Como é óbvio, não estamos a incluir gordos nesta conversa. Já em relação aos badochas tenho algumas dúvidas
Por exemplo, há o vizinho que mora na minha rua, mais abaixo - já tivemos até ocasião para reflectir sobre esta situação - que é badocha. Mas é um badochismo localizado.
Madame, que se faz nesta situação? Inclui-se, não se inclui?
Aguardo instruções.
De batukada a 6 de Agosto de 2008 às 14:58
Muito obrigada pela sua mensagem. Ora bem, considero de extrema pertinência a sua dúvida, na medida em que há, de facto e com efeito, diferenças entre o badochismo e o badochismo localizado. Hum... Consideremos o badochismo localizado inofensivo e incluamo-lo no patamar da existência e, consequentemente, nesta conversa. Disponha.
De Kraak a 7 de Agosto de 2008 às 00:20
Também tenho uma dúvida, legítima por sinal, quando fala em "badochas", não exclui sexos, pois não? Tanto pode ser menino como menina, não é?

Antecipadamente agradecido,

o seu seguidor,

Kraak
De batukada a 7 de Agosto de 2008 às 11:02
Muito obrigada pela sua mensagem. Mais uma dúvida de extremíssima importância. Ora bem, badocha nada mais é que um substantivo uniforme, comum-de-dois. De dois quê? De dois géneros. Significa que, embora tendo uma só forma, é utilizado com ambos os géneros. Coexistem, portanto, o badocha e a badocha. Por quem é, disponha. Ora essa.
De O Puto a 8 de Agosto de 2008 às 10:55
Enlighten me, please, e digam lá o que quer dizer esse termo sulista. Refiro ao substantivo uniforme, comum-de-dois-géneros, "badocha". Suspeito que corro o risco de me tornar um se continuar a levantar estas questões. Ab/Bj.
De Vieira do Mar a 10 de Agosto de 2008 às 01:46
"badochismo localizado" é uma expressão maravilhosa... Boas férias, minha grande querida! :)
De batukada a 10 de Agosto de 2008 às 01:53
Estás aqui, minha querida! Muitos beijinhos! Boas férias para ti também =)

Comentar post

E-mail

batukada_ms@hotmail.com

Gira-discos 'sebem

Aprecie o silêncio

Arquivos

Maio 2012

Janeiro 2012

Setembro 2011

Agosto 2011

Junho 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Maio 2010

Abril 2010

Novembro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

blogs SAPO