Sábado, 12 de Abril de 2008

Sofistices, no fundo.

Eu quero agradecer muito a todos os que acolheram, nos respectivos lares, o desconforto existencial que manifestei com o título do filme dos Cohen e que o tentaram sanar. Agradeço do fundinho do meu coração (pobrezinho, que ainda hoje mesmo foi ecocardiografado). Como é óbvio, eu sou uma pessoa que não sabe pronunciar Yeats, quanto mais etc. etc. e etc. Como é outra vez óbvio, meti um "" na questão, claro. A acrescer à coisa, não estava ciente de que existia um "that is" subjacente à frase "no country for old men", o que muda tudo. Estranhava a subtileza do pronome, em português. Achava que a tradução tinha de ser mais abstracta, menos específica (este país? este? mas porquê este, men?). Enfim, só problemas onde não há problemas.

 

Muito obrigada, a sério.

publicado pela batukada às 01:42
link do post | comentar
7 comentários:
De Saavedra a 12 de Abril de 2008 às 07:12
E eu fiquei sem entender nada. Como é mesmo o título em Portugal? No Brasil, o filme ganhou o engraçadíssimo título "Onde os Fracos Não Têm Vez". O que dá na mesma, vá.
De batukada a 12 de Abril de 2008 às 13:00
Em Portugal é: Este País Não é Para Velhos. Dá na mesma, vá, mas convenhamos: Onde os Fracos Não Têm Vez é trezentas vezes mais bonito. Também achei muito boa e bonita a hipótese da minha querida Oaktree: Não há Pai para os Velhos (e, caso perguntassem, faríamos de conta que tinha sido um erro tipográfico). Não era fixe? Beijo, meu querido!
De Hugo Sousa a 14 de Abril de 2008 às 11:54
Só uma chamadinha de atenção sem importância nenhuma: não existe feminino de obrigado, no sentido de agradecimento. Só o existe no sentido de obrigação. Portanto, será obrigado! muito agradecido.
De \«(.)(.)»/ a 14 de Abril de 2008 às 17:06
Com todo o respeito, acho que o Hugo está enganado. Não percebo muito destas coisas (já a Batukada poderá explorar a questão em detalhe), mas parece-me que o agradecimento tem masculino e feminino, no sentido em que se fica "obrigado", a pessoa fica "obrigada" (só para reforçar), a retribuir no futuro. Pelo menos foi assim que me ensinaram: se for homem, diz-se obrigado; se for mulher, obrigada. Mesmo que a obrigação social seja simbólica - vem na teoria do dar e receber (em troca).
Obrigada :)
Sara
De batukada a 16 de Abril de 2008 às 11:11
Epá, espectacular. Pois é, pois é... \«(.)(.)»/ , minha querida, tens toda a razão. Mas foi um pensamento sebem à mesma, Hugo. Xa lá.
De andalsness a 22 de Abril de 2008 às 17:48
e não é "men", é "man", dasse c'a gaja, uma vez migrada, a perder o margem-sulismo é semp'andar!
De -pirata-vermelho- a 28 de Junho de 2008 às 00:20
Ecografado.
Não estava a falar do coração...?




Atão p'a que é o 'cardio'!?
Ai querida, como você anda indstraída...

Comentar post

E-mail

batukada_ms@hotmail.com

Gira-discos 'sebem

Aprecie o silêncio

Arquivos

Maio 2012

Janeiro 2012

Setembro 2011

Agosto 2011

Junho 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Maio 2010

Abril 2010

Novembro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

blogs SAPO