Segunda-feira, 10 de Outubro de 2005

Textos que daríamos a ler a William Shatner 5*

.
Ele há um sítio entre a estrada e o mar que fica de fora para quem lá quer entrar. Tem uma porta escondida pelo azar, que só se abre para quem lá que entrar. Às tantas, pensas que é tudo a brincar. É todo o espaço que cresce com o teu ser; é o tempo que se dobra ao passar. Será real tudo o que estás a ver?

Já vi as torres da Cinciberlândia, são sete torres a riscar o céu. Já vi as torres da Cinciberlândia, com os olhos que Deus me deu.

Sete e tão altas que devem ultrapassar o fim do mundo; até o fim do ar. Ninguém lá mora, só servem para brilhar para quem as vê, para quem lá quer chegar. Já lá voltei, Procurei o lugar. Não o achei, cansei-me de andar. Já era tarde, não ia mais voltar àquele sítio entre a estrada e o mar.

Já vi as torres da Cinciberlândia, são sete torres a riscar o céu. Já vi as torres da Cinciberlândia, com os olhos... Com os olhos que Deus me deu.



O primeiro movimento interbloguístico organizado de que há memória com o sensacional objectivo de destruir o movimento que sobrevaloriza denominadores como o Jack Johnson (não é o antony, tadinho, mas já lá irei), a Scarlett Johansson, os Arcade Fire, o Carlitos, os Keane, o João Pereira, os anos oitenta, a Diane Krall, o Chomsky (vá, para a próxima tiramos este), o pudinzinho flã caseiro, o Sun Ra, o ruibarbo (referência britânica), o Glenn Miller, o Pedro Emanuel, a Dra. Uhlenbroek (referência britânica) e o Nuno Galopim, continua. Três amigos um dia sentam-se à mesa e, de forma organizada, fazem nascer o mote que, a partir de então, os conduz por este passeio calcetado que é a vida: a haver alguém a ser sobrevalorizado, será, e desenganem-se de uma vez por todas, o fundamental William Shatner.

Long live Dom Shatner!



Quero ainda agradecer os preciosos contributos da Minhoca e do Comboio Azul (o Glenn Miller até está lá bem). Mando daqui, igualmente, um forte "Junta-te a nós, Nuno!" ao Nuno Miguel Guedes. Se não for pedir muito, quero também mandar daqui um valente "Pronto, não podem ver um projecto 100% original que ficam logo todos aflitinhos" ao Lopo. Enfim, hoje somos quase poucos amanhã seremos mais que muitos.

publicado pela batukada às 14:30
link do post | comentar

E-mail

batukada_ms@hotmail.com

Gira-discos 'sebem

Aprecie o silêncio

Arquivos

Maio 2012

Janeiro 2012

Setembro 2011

Agosto 2011

Junho 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Maio 2010

Abril 2010

Novembro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

blogs SAPO